Escrito por: Redação GF+ | Data de Publicação: quinta-feira, 14 janeiro, 2016

Prêmio Bureau Criativo 2015 apresenta primeiros finalistas

Festa organizada pela Revista Grandes Formatos chega à sua oitava edição, e terá premiação especial da Fespa Brasil em São Paulo

O tradicional prêmio do mercado de comunicação visual, recebeu trabalhos do Brasil inteiro durante o ano de 2015. Divididos em 4 categorias, os jurados avaliaram vários quesitos para encontrar os finalistas. Entre eles criatividade, grau de dificuldade, tempo de duração e o projeto como um todo.

“Fiquei impressionada ao votar. Os trabalhos estão em altíssimo nível, dificultando até para nós jurados, fazer uma classificação do que seria mais criativo em relação aos demais. Pude perceber até a utilização de materiais que não estão disponíveis ainda no Brasil. Isto para o nosso mercado é um grande passo.  As empresas estão cada vez mais criativas. Para nós todos os inscritos já são campeões”, declara Grace Kelly, Supervisora de Marketing da Canon/Océ, jurada diamante do prêmio.

Nesta edição foram três etapas, confira os últimos finalistas.

Categoria Adesivação

A empresa Repet de Mossoró, Rio Grande do Norte, com o helicóptero “skylo” adesivado. A adesivação levou 36 horas com alto grau de dificuldade. “Essa aeronave tem muitos detalhes curvados e peças para modular, o mais difícil foi adesivar a parte inferior, pois tivemos que permanecer de cabeça para baixo e isso foi muito cansativo. Mas o resultado superou a expectativa do cliente e é isso o que importa”, afirma Michelson Frota, responsável pelo projeto.

017

Outra finalista na categoria adesivação é a Winil Impressão Digital, de Picuí, Paraíba, com o projeto “adesivagem de piso 3D”. “O trabalho que levou 11 horas para ser projetado, testado e aplicado. O brasão foi inspirado em detalhes de tecido de crochê, com aplicação de sombras para o efeito 3D, criadas e aplicadas pensando nas luzes que estariam sobre o adesivo”, comenta Wagner Maciel, responsável pelo trabalho.

Piso 3D - Foto 01 - Com luz

Projetos Internos

O primeiro finalista da categoria projetos internos criou o projeto “Biodiversidade, conhecer para preservar”. A empresa Olho Digital, de São Paulo, fez um painel de 150m² com placas de moldura, além de 80m² de textos e legendas, no Museu de Zoologia da USP. “Utilizamos impressão UV, impressão digital, molduras, adesivos de recorte para textos e legendas, corte em router. Precisamos de 10 colaboradores para realizar o projeto” comenta Raquel de Paiva, responsável pelo projeto que levou 112 horas para ser concluído.

11887916_700745713392022_333038670066165773_n

O segundo finalista da categoria, garantiu sua classificação com o projeto “Mundo Leitor”. A empresa Top Colors, de Birigui, São Paulo, precisou de 60 horas e 6 funcionários para a instalação em uma escola. “Com uma equipe unida conseguimos viabilizar as demandas em um curto espaço de tempo”, comenta Tiago Ferraresi responsável pelo projeto.

_DSC0013

Projetos Externos

O “Projeto grão deleite” foi o primeiro a garantir sua vaga na final da categoria. Realizado pela Chris Signs, de Embu Guaçu, São Paulo. Com a dimensão de 10×5 m, foram utilizadas técnicas de impressão solvente, além dos substratos ACM e acrílico. Oito profissionais levaram duas semanas para concluir o projeto. “O projeto tinha que conter uma cobertura, mas que não deixasse a loja escura. O cliente fazia questão que todo o visual do interior da loja ficasse o mais visível possível. Desenvolvemos um layout e engenharia que permitiu o pé direito sair de 2,90m para 4,30m”, conta Christian Viana, responsável pelo projeto.

Fachada_Grão deleite

A Underview de Canoinhas, Santa Catarina é a segunda finalista. Depois de 400 horas de trabalho,  4 colaboradores concluíram o projeto. “A maior dificuldade do trabalho foi estruturar os painéis que foram desenhados e perfurados por nós”, comenta Anderson Sari responsável pelo projeto.

2

Projetos Diferenciados

O projeto “Tunel Aeroporto” realizado pela Central de Produção de Pinhais, no Paraná garantiu sua vaga na final realizando um projeto que contou com 437,29m² de impressão digital e 240m² de cortinas de veludo alemão, além de 340 lâmpadas de LED. Localizado no túnel de desembarque do Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, o projeto levou 150 horas para ser concluído e instalado. “O desafio foi recriar o ambiente nostálgico do circo, para lançamento da nova linha perfumes do Boticário, Circus. Não podíamos fazer um furo, nem sustentar nada no teto que é drywall. O resultado ficou maravilhoso”, orgulha-se o responsável pelo trabalho, Duarte da Rocha Antunes.

IMG_2661

A segunda finalista foi a SignPrint, de Belo Horizonte, Minas Gerais, que realizou o projeto “Vitrine Adidas”. Foram 70 horas de trabalho para a criação e entrega do projeto, que contou com a participação de 15 funcionários. “A ideia das garras serem soltas com um avanço em relação a base da vitrine tinha o objetivo de simular as garras energizando e equilibrando a lente”, explica César Coelho responsável pelo trabalho que utilizou impressão UV, impressão látex, corte a laser, pintura, serralheria e LED.

Vitrine Adidas SpringBlade - Loja BH Shopping 1

Os últimos finalistas da premiação serão conhecidos em fevereiro na edição de Máquinas da Revista Grandes Formatos. E a grande cerimônia de premiação será no dia 7 de abril, às 19h no Expo Center Norte, durante a Fespa Brasil.

 

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *