Escrito por: Redação GF+ | Data de Publicação: segunda-feira, 5 setembro, 2016

Rio de Janeiro fecha Trends of Print 2016 com grande público e intenso conhecimento

A cidade do Rio de Janeiro recebeu na manhã do último dia 30 de agosto a terceira etapa da Trends of Print 2016, evento realizado pela Afeigraf com organização da APS Feiras. Um grande público lotou o espaço da conferência e adquiriu um rico conteúdo, transmitido por experts do setor com base em uma minuciosa curadoria de informações e dados.

Trends of Print Rio. Ricardo Minoru, Eduardo Sousa e Alexandre Keese. (Imagens AFEIGRAF)

Trends of Print Rio. Ricardo Minoru, Eduardo Sousa e Alexandre Keese. (Imagens AFEIGRAF)

O evento teve início com o presidente da Afeigraf (Associação dos Agentes de Fornecedores de Equipamentos e Insumos para a Indústria Gráfica) Eduardo Sousa, que destacou aos profissionais a história da Associação e sua luta pelo desenvolvimento de ações e projetos que atendam às demandas do segmento de impressão.

Eduardo Sousa representou também a Agfa, uma das empresas patrocinadoras da Trends of Print 2016, apresentando o amplo portfólio de soluções da companhia ao empresário brasileiro, que vai da pré-impressão ao acabamento, além de reforçar a estrutura em solo nacional da Agfa e como foi a participação na drupa 2016.

De acordo com Eduardo Sousa, “o saldo da Trends of Print 2016 foi o melhor possível. Como presidente da Afeigraf, sinto que cumprimos a missão de levar informação a diferentes regiões do país, cada uma com suas características únicas. Promover a educação dentro do mercado, transmitir conhecimento e inspirar os gráficos estão dentro de nossos compromissos como Associação. Já como representante da Agfa, também fico satisfeito, pois foi possível falar de nossas soluções a um público qualificado, que estava buscando estes dados”.

Trends of Print Rio. Fabiano Peres da Canon. (Imagens AFEIGRAF)

Trends of Print Rio. Fabiano Peres da Canon. (Imagens AFEIGRAF)

A Canon patrocinou a Trends of Print 2016 e foi representada pelo Supervisor de Revendas da Canon Fabiano Peres. O especialista da Canon considerou o evento “maravilhoso, uma experiência ótima. Estamos orgulhosos de fazer parte deste evento itinerante. Tivemos um overview muito bom até mesmo para quem foi à drupa”. Peres ressaltou em sua apresentação a extensa linha de produção gráfica da Canon para o mercado, mostrando a diversidade de soluções de qualidade que a companhia mostrou ao mundo durante a drupa 2016.

Participantes destacam qualidade de conteúdo da Trends of Print 2016

O público presente na Trends of Print 2016 saiu plenamente satisfeito com as informações recebidas, que vão ajudar no desenvolvimento de novos projetos, na difusão de novas ideias e no pensamento do profissional gráfico agregar mais valor às soluções oferecidas. Além das palestras, os presentes receberam material dos patrocinadores e uma revista detalhando o que os Associados Afeigraf levaram para a drupa 2016.
O empresário do segmento editorial na Enelivros Editora e Livraria, Mario Salvador, considerou o evento um dos melhores que já viu: “Tenho 60 anos de experiência na área, já fui a muitos congressos e poucas vezes vi um conteúdo de tão alta categoria como aqui. O material apresentado foi muito rico e será muito importante para o nosso trabalho na área gráfica”.

O diretor executivo da Pro Text, Edson César dos Santos, ressalta os dados atuais como destaque: “O evento foi fantástico. Recebemos informações muito atualizadas, de vanguarda. Mesmo eu tendo ido à drupa, valeu muito a pena estar aqui. O Brasil precisa receber esta visão de futuro; o brasileiro é ávido por inovação e possui materiais considerados “estado da arte” – “state of art”. Temos uma criatividade diferenciada em relação ao resto do mundo, e receber estas ideias ajuda estes profissionais criativos”.

O professor da ESPM, Fernando Borges de Castro, frisou o quão relevante é levar eventos como a Trends of Print para outras praças: “É muito importante para o Rio de Janeiro receber eventos como este. Como professor, vejo que iniciativas assim são um complemento à educação. Os profissionais que não foram à drupa tiveram uma oportunidade incrível. Trazer o conteúdo para cá é muito bom, especialmente da forma como foi transmitida: informações precisas, na quantidade certa e bem administradas”.

O gerente geral operacional da Editora Rocco, José Jardim, comentou: “Nós atuamos hoje com mercado editorial, produção gráfica, marketing e logística, então são vários pontos que formam um caminho fundamental para o crescimento. Neste evento, foram selecionados profissionais experts no assunto, com palestras ágeis e conteúdo especial. O local escolhido no Rio de Janeiro (Novotel, Praia de Botafogo) também foi um grande acerto da Trends of Print”.

Tendências Mercadológicas

O diretor da APS Feiras e especialista no segmento de impressão, Alexandre Keese, foi o responsável por apresentar o conteúdo de Tendências Mercadológicas. Keese iniciou destacando a força e expertise da APS Feiras & Eventos, especializada na organização e promoção de iniciativas que promovam o desenvolvimento da indústria.

Entre elas, está a ExpoPrint Latin America, maior evento de impressão das Américas, promovida em parceria com a Afeigraf, além da versão digital da feira, a ExpoPrint Digital. Juntamente com a associação europeia FESPA, a APS promove a FESPA Brasil, mostrando os avanços da impressão digital para a comunicação visual e outros setores. Na Trends of Print, foi anunciada a ConverExpo, feira em parceria com a Abflexo para o setor de conversão de embalagem, com a primeira edição ocorrendo paralelamente à ExpoPrint em março de 2018.

Trends of Print Rio. Alexandre Keese apresenta as tendências para o mercado gráfico. (Imagens AFEIGRAF)

Trends of Print Rio. Alexandre Keese apresenta as tendências para o mercado gráfico. (Imagens AFEIGRAF)

Alexandre Keese destacou números da indústria gráfica mundial e brasileira; atualmente, o país possui segundo a Abigraf mais de 20 mil empresas e 200 mil profissionais, com receita na casa de R$ 45 bilhões, uma “prova de uma indústria viva, visto que hoje ninguém vive sem impressão, ela está presente em nossa vida das mais variadas formas”. Também foram apresentados os números por segmento de impressão, com destaque para embalagens e também para livros, que após ter sofrido um impacto inicial do livro eletrônico, já registra novamente bons índices.

O especialista apresentou com base em pesquisas feitas por importantes entidades, como a drupa, diversos desafios para o empresário de impressão atual ao redor do mundo. Com o cenário de crescimento de receitas, com lucros por trabalho sendo reduzidos e custos de produção maiores, o empresário precisa mudar os conceitos de produção para garantir eficiência e lucratividade.

As pesquisas indicam que as gráficas estão mudando o mix de digital e convencional conforme as condições econômicas, e as mudanças na demanda passam a ter efeito. Há um aumento dos trabalhos convencionais, como folhetos e folders, mas com redução de tiragens, buscando uma divulgação diferenciada, mais focada e atual.

A nova demanda traz a necessidade de um menor tempo entre trabalhos, sendo necessárias ferramentas que auxiliem na otimização do fluxo de trabalho. Keese pontuou que hoje muitas gráficas possuem tal ferramenta, mas não sabem utilizar da forma mais adequada.

Para o consultor, uma das provas da força  e da contemporaneidade do impresso é sua perfeita integração com projetos inovadores de tecnologia, como o uso de QR Codes, o que dá ao mercado publicitário novas possibilidades criativas.

Outro desafio que o empresário precisa enfrentar é trabalhar de forma mais eficiente para produzir melhor, com lucratividade. Neste ponto, a impressão digital pode ajudar, sendo importante complemento e colaborando na incorporação de novos serviços às gráficas. O recurso de dados variáveis traz melhores possibilidades de comunicação direta e particular com o cliente final das empresas.

Alexandre Keese elencou também como desafio o crescimento do negócio. O empresário precisa estar em constante busca de novos clientes, preparando adequadamente e trazendo uma nova cultura para o time de vendas, explorando as possibilidades que os equipamentos disponíveis na empresa oferecem. Um bom planejamento é fundamental. Neste quesito, vale ressaltar a participação em feiras como elemento de grande relevância na busca por novos clientes.

A visão estratégica foi outro ponto destacado, comentado com base nas aquisições, fusões, vendas e parcerias que ocorrem no mercado como forma de melhorar a competitividade. O investimento em agregar novos negócios faz parte das possibilidades de crescimento de uma empresa.

Assim, resume-se que com o faturamento mais alto em margens menores, o empresário de impressão precisa estar sempre atento e buscando produzir o melhor trabalho possível, visando um aprimoramento constante e tendo uma estratégia para três anos monitorada e revisada constantemente. Ao final, Alexandre Keese respondeu a dúvidas dos empresários.

Tendências Tecnológicas

O especialista e consultor Ricardo Minoru levou seus mais de 20 anos de experiência na indústria gráfica aos profissionais cariocas em uma palestra que apresentou um panorama único do que foi a drupa quando falamos de tecnologia. De maneira simples e inteligente, Minoru deu sua impressão sobre o que viu na feira e o que guiará o mercado de impressão nos próximos anos.

Trends of Print Rio. Ricardo Minoru apresenta as novidades tecnológicas. (Imagens AFEIGRAF)

Trends of Print Rio. Ricardo Minoru apresenta as novidades tecnológicas. (Imagens AFEIGRAF)

Minoru iniciou abordando as edições anteriores da drupa, fazendo um paralelo do que eram os motes e tendências apresentados pelos expositores em cada edição da feira e o que de fato transformou-se em uma tecnologia consolidada e presente no mercado gráfico.

A drupa 2016 foi para o especialista um momento de evolução e transformação do segmento de impressão, que mostra-se vivo e atento às novas tecnologias. Foram destacados os altos investimentos das grandes companhias de impressão, além das parcerias entre as empresas que vêm moldando as evoluções e o futuro do segmento (com um interessante quadro ilustrado trazido pelo especialista).

A análise tecnológica se encontra com a mercadológica ao deparar-se com equipamentos que visam as menores tiragens com maior valor agregado, buscando o menor tempo de setup e a maior comunicação entre todos os canais (do impresso ao digital). Ricardo Minoru frisou a força adquirida pela impressão de embalagem durante a drupa 2016.

Dentre os motes ou tendências vistos na drupa 2016 pelo consultor estão a impressão digital com gamut estendido (até 7 cores); impressoras digitais no formato B1; parcerias entre empresas de soluções “analógicas” e “digitais”; produção de embalagens e impressão funcional. De consolidação de tecnologias, foi possível ver o inkjet industrial, web-to-print e impressos multicanais.

Os participantes da Trends of Print acompanharam uma grande aula sobre tecnologia. Dentre os vários temas listados, estão o avanço dos toners seco e líquido, a comunicação multicanal, o gamut expandido, a pré-impressão, impressão inkjet de produção industrial, com uma relevante explanação técnica sobre o inkjet e seu funcionamento, assunto de grande relevância visto dentro da drupa 2016.

Minoru finalizou destacando diversos aspectos técnicos da nanografia, apresentada por Benny Landa durante a feira e que promete ser um tema de grande atenção nos próximos anos dentro da indústria gráfica, quem sabe até uma das tecnologias consolidadas na drupa 2020. A terceira etapa da Trends of Print contou com o importante apoio das entidades gráficas do Rio de Janeiro.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *